dylandogPublicada originalmente na Itália, em 1986, Dylan Dog – O despertar dos mortos vivos é uma ótima introdução ao personagem. É também a aventura de estreia do Detetive do pesadelo, e já possuía as características idealizadaspelo seu criador, Tiziano Sclavi, que viriam a se tornar marcas registradas com o passar do tempo: uma história carregada de mistério, com ritmo envolvente, que não poupa nas cenas de violência e que tende para um final que deixa qualquer leitor surpreso. Em 2011 foi produzida uma adaptação cinematográfica, com Brandon Routh (Superman – O Retorno) assumindo o papel de Dylan, intitulada Dylan Dog e as Criaturas da Noite.

A ação é intensa e abusa de clichês de exploitation, como nudez gratuita e referências ao cinema americano de zumbis, mais especificamente A Noite dos Mortos Vivos de George Romero. O conto representa perfeitamente os métodos do investigador, que prefere entrar em ação, do que enrolar o leitor em teorias e conversas sem fim.

dylandogsA história se desenvolve como um conto cinematográfico, o enquadramento dos desenhos passa a impressão de se estar assistindo a um filme transposto em quadrinhos, e a ausência de cores ajuda a aumentar a aura de filme de terror presente na história, que fica ainda mais interessante graças ao carisma dos personagens, tanto do protagonista quanto o seu fiel companheiro, Groucho.

dylanmortosOs desenhos ficam a cargo de Angelo Stano, que opta um desenvolvimento mais agressivo, com seus traços limpos e a falta de colorização, trabalhando somente com o sombreado. A arte é perfeitamente encaixada na história, transpondo todo o sobrenatural de forma que o leitor tenha que usar a mente para preencher as lacunas visuais.

Na trama, Dylan é contratado por Sybil Browning, cujo marido já morto tentou matá-la. A investigação leva a uma ligação entre o marido zumbi e o senhor Abraxas, um das personificações do demônio que está em busca da imortalidade e é inimigo da família de Dylan, nominada por ele como caçadores de pesadelos.

DylandogclarineteÉ possível notar semelhanças com outros análogos da cultura pop, a predileção pela flauta de Dylan Dog é semelhante ao Stradivarius de Sherlock Holmes. O envolvimento com ciências ocultas por parte do protagonista, gera equilíbrio com a escolha em abordar mitos ligados ao Vodu haitiano, como uma incessante busca pelo elixir da imortalidade é interessante, mas se prova infrutífera em vencer a morte ao transformar os ressuscitados em criaturas acéfalas.

dylanxabaAo fim da história a sequência de ação põe Dylan à prova, mas mantém sua astúcia e ironia. O Despertar dos mortos vivos se mostra uma ótima porta de entrada para o mundo do Investigador do Pesadelo, balanceando perfeitamente toda a trama entre ação, horror e o suspense, mas de forma descompromissada. Um fã do gênero encontrará um caminho confortável através da saga, sendo constantemente remetido a referências, e oferecendo todo o entretenimento que o terror pode proporcionar.

dylanlondon

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s