Ao longo dos anos a DC Comics desenvolveu a Terra Um, um universo à parte da cronologia principal focado em reinventar os personagens icônicos através da visão de autores renomados, e após Batman e Superman terem suas versões da Terra Um aclamadas, a Amazona não poderia ficar de fora.

Reimaginada por Grant Morrison, temos o retorno de alguns aspectos da Amazona que foram esquecidos pelo tempo já que não se encaixavam mais na personagem, pois mesmo tendo sido concebida sob a ótica feminista das duas esposas de William Marston, ainda assim a Guerreira era vista diversas vezes acorrentada ou subjugada aos personagens masculinos.

wonder-woman-earth-one-v1-035-cc2a2pia-cc2a2piaO roteiro permeia a já conhecida origem da personagem, mas algumas mudanças chocam o leitor, começando pela concepção da personagem, no início da trama um flashback nos mostra uma cena de Hipólita batalhando contra Hércules. Afinal, na saga grego-romana dos Doze Trabalhos de Hércules, uma de suas tarefas foi roubar o cinturão mágico da rainha. Neste cenário de batalha, o semi-deus subjuga Hipólita e a estupra, e Diana é concebida dessa violação. Um fato triste, mas que justifica porque Diana é treinada como uma guerreira: para destruir o patriarcado, em parte, pela violência sofrida pela rainha.

mulher-maravilha-terra-um-resenha-04A trama gira em torno do julgamento de Diana que, ao salvar Steve Trevor, e o levar para casa em seu avião invisível contra a vontade da rainha, acaba indo contra os princípios do seu povo. Vale ressaltar que o Coronel Trevor aqui é apresentado como um homem negro, movimento realizado para ampliar o conflito e desenvolver uma mensagem sobre escravidão e liberdade, símbolo histórico das Amazonas quando se livram do julgo de outros povos rumo à cidade sagrada em contraposição a escravidão de africanos trazidos para a América.

wwearthone_stevecrashMesmo que pareça, o conto não é restrito ao público feminino ,mas é aberto para quem estiver disposto a se abrir para ele, leitores menos habituais podem estranhar a curiosidade de Diana com o corpo masculino e sua intimidade com suas companheiras, ou até mesmo o fetichismo deste universo, nada é explicito, mas com certeza vai além de mera sugestão ou duplo sentido.

mulher-maravilha-terra-um-resenha-01Como não existe um vilão ou antagonista físico que justifique cenas de ação, o trabalho é todo em cima das motivações dos personagens, onde o roteiro entrega, em sua resolução, uma discussão entre mãe e filha que revela falhas bastante humanas dentro deste relacionamento. Corajoso, mas pode desapontar aqueles que esperam por destruição desenfreada.

Uma ressalva na história é a presença de Etta Candy, a sidekick da era de Ouro, qual parece não estar devidamente encaixada aqui, já que, entre guerras e seres mitológicos, a personalidade descolada de quem não se preocupa com nada daquilo acaba não convencendo. Sem contar a constante apelação nas falas dela para que nos lembremos de sua bissexualidade, não compromete a história, mas poderia ter sido resolvido de uma forma mais sutil.

 

Wonder-Woman-Earth-One-Grant-Morrison-01A arte de Yanick Paquette nos faz perder vários minutos apenas contemplando as páginas, além da detalhada Themyscira, o artista apresenta figurinos que não se prendem ao retrato da Grécia antiga, mas que traduzem a personalidade guerreira das Amazonas sem pôr em xeque a sua feminilidade. O ambiente também é adornado com elementos de ficção científica, trazendo uma novidade para esta origem.

O desenhista ainda demonstra maestria ao lidar com uma história que depende mais da interação dos personagens do que de ação. A diagramação brinca com os requadros que formam um “W” e simulam os movimentos soltos de um laço, inclusive o próprio laço é utilizado como limite de requadro em alguns momentos, trazendo um dinamismo para a história.

mulher_maravilha_terra_um_2_plano_critico-e1495363666604Mulher Maravilha: Terra Um é uma origem atualizada para a personagem que traz à tona elementos antigos, deixando os leitores de longa data satisfeitos, mas aqueles que não são tão habituais podem acabar ficando desagradados com a trama e personalidades resgatadas da era de Ouro. Contendo diversas referências ao universo da Amazona no decorrer das décadas, é fácil que o fã queira esta edição na sua coleção.

fim

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s