Game of Thrones é um seriado da HBO criado como a adaptação dos livros escritos por George R. R. Martin, reunidos na série As Crônicas de Gelo e Fogo (A Song of Ice and Fire), composta por sete temporadas. Desde que estreou em 2011 na televisão, tornou-se a maior série da HBO, conquistando fãs em todo o mundo, fascinados por suas histórias de intrigas, luta pelo poder, pelo amor, pela honra e pela fortuna, anseios que permeiam a vida os habitantes dos ficcionais Sete Reinos de Westeros, em um tempo inspirado na Idade Média com vários elementos de fantasia.

A HBO, que tem um histórico de críticas positivas pela qualidade das suas produções, ganhou a aprovação dos fãs da série de livros, que ficaram felizes com a fidelidade que o canal manteve na adaptação da obra do Martin. Logo na primeira temporada, a série alcançou uma média de audiência de 8,9 milhões de espectadores por episódio.Game of Thrones gira em torno de vários personagens, não havendo um protagonista fixo. Até porque, qualquer um pode morrer a qualquer hora. Sean Bean, o Boromir de “O Senhor dos Anéis” é um dos personagens que têm destaque na trama. Além dele, o Rei Robert Baratheon é interpretado por Mark Eddy, que já foi o Fred Flintstone nos cinemas. Um dos membros mais marcantes da família Lannister, está a Rainha Cersei, interpretada por Lena Headey, que viveu a Rainha Gorgo no filme épico “300”. E para finalizar, ainda há o anão Tyrion Lannister, interpretado por Peter Dinklage, que com certeza é um dos personagens mais irreverentes e inteligentes da série.A história se passa em lugar chamado Westeros, que é uma espécie de Europa medieval e narra a história de algumas famílias (chamadas de casas) em seus conflitos interpessoais, políticos e culturais. A premissa básica é a chegada do inverno e, consequentemente de uma ameaça. Vale lembrar que em Westeros, a passagem de uma estação para outra pode durar vários anos. Essa ameaça que logo é apresentada chama-se “Os Outros”, que seriam pessoas que morreram e voltaram a vida, surgindo depois de muitos anos para assolar Westeros novamente com o desejo de atravessarem a gigante muralha de gelo que defende os reinos. Essa seria a premissa principal, no entanto isso ainda é só uma ponta de uma grande e complexa narrativa.

Os primeiros episódios de Game of Thrones marcam as peças do tabuleiro, apresentam os personagens e colocam as coisas em movimento. A parcela política e os diálogos do seriado são extremamente importantes, pois eles são o cerne de todo o fluxo entre protagonistas, locais e seus papéis em confrontos futuros. Em episódios onde a humanização dos personagens é misturada a uma ou mais cenas com um tanto de sanguinolência, temos o melhor dos dois mundos.Há também de se falar sobre a abertura da série. Como os produtores perceberam que a geografia do mundo criado por George R.R. Martin é muito importante e de difícil compreensão para quem não leu a série de livros, eles criaram uma abertura brilhante: basicamente um mapa em movimento que identifica onde estão cada um dos lugares mencionados na série. Mas o mais interessante é que a abertura muda a cada episódio, de forma a mostrar lugares relevantes daquele específico episódio.Com estimativas de quase 60 milhões de dólares para 10 episódios, a HBO mostra que possui confiança no sucesso de sua série. O dinheiro é muito bem gasto no figurino, locação, no elenco e, principalmente, nos efeitos especiais.No entanto, a série não é sem defeitos e estes são todos oriundos da necessidade de se transpor o livro integralmente para as telas. Para começar, há pouca profundidade na maioria dos personagens, literalmente por falta de tempo. Em determinados momentos, fica difícil criar empatia com determinados personagens exatamente por causa de seu pouco tempo em cena. O mesmo acontece com a trama, que é bastante variada e todas complexas. Mesmo assim, elas passam correndo, muitas vezes dando pouco tempo para saborear o que está acontecendo. Para quem não leu os livros, os nomes de pessoas e de lugares podem soar estranhos e fica complicado decorar tudo. Além disso, toda a temporada soa como uma preparação para o que está por vir, quase que como um prelúdio.Esses, no entanto, são pequenos preços a serem pagos por uma produção tão sensacional. A série merece ser vista, revista e cultuada por quem é ou não é fã dos livros ou mesmo do gênero fantasia. A HBO prova, mais uma vez, que consegue sempre se manter um passo à frente dos demais. Isso também mostra ao público que as produções para a televisão têm se mostrado com qualidade mais consistente do que as produções cinematográficas.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s