No ano passado, a Nintendo anunciou uma parceria com a empresa DeNA para lançar jogos mobile das suas principais franquias. O primeiro, Miitomo, não fez muito sucesso, principalmente por ser um aplicativo social, e não um jogo. Logo em seguida, no final do ano passado, foi lançado o Super Mario Run para dispositivos iOS (Que será lançado no mês de março deste ano em dispositivos Android), mostrando que poderia fazer um jogo mais acessível com o principal ícone da empresa, mantendo a essência da série Mario, mas introduzindo mecânicas que simplificassem os controles para permitir a jogabilidade em smartphones.

Essa semana (Dia 02/02), lançou o Fire Emblem Heroes, jogo baseado na franquia Fire Emblem, famosa pelo ser um RPG de turnos, de arte, história e músicas esplêndidas. Os jogos da série originaram no console Famicon, e se mantiveram exclusivos do Japão até 2003, quando a sétima iteração da série, nomeada internacionalmente de Fire Emblem, foi lançada para o Gameboy Advance. Após isso, os jogos seguintes da série tiveram lançamentos internacionais. Todos os jogos se passam em continentes de um mundo medieval, nos quais nações entram em guerra. Uma característica forte da saga é o uso de magias, dragões e outros elementos ficcionais.


GAMEPLAY DOS JOGOS MAIS RECENTES, ONDE O JOGO É CONTROLADO COMO NA IMAGEM À ESQUERDA, MAS NOS COMBATES, AS CENAS SÃO COM PERSONAGENS TRIDIMENSIONAIS

Fire Emblem Heroes é a tentativa da Nintendo de trazer um jogo de nicho e apresentá-lo a um público maior e, portanto, teve seu lançamento como um jogo gratuito, tornando-o mais acessível e atrativo a novos jogadores. Nele, o jogador é inserido no papel de um invocador que abrirá portais para chamar personagens da série para sua equipe, e combater diversos inimigos em outros mundos, a fim de restaurar a paz.

A arte do jogo é incrível e os personagens tiveram suas aparências redesenhadas ao estilo Chibi, dando uma apresentação carismática, contrapondo com os visuais mais detalhados, que aparecem em cenas de ação ou diálogos. As cinemáticas fluem conforme os jogos de console, exaltando a beleza e a trilha sonora da série.

heroes2

O combate do jogo funciona como os jogos anteriores, movendo os personagens pelos espaços do cenário, e fazendo-os combater quando alcançam o inimigo. Cada personagem pertence a uma classe, e possui uma cor específica, que concede bônus de ataque em um sistema semelhante a pedra-papel-tesoura. No entanto, isso acontece de forma muito mais simplificada em relação aos anteriores, mas isso se deve às capacidades de controle dos dispositivos móveis, e da inserção de novos jogadores a este estilo de jogo. Isso é um dos fatores que, tanto eu quanto outros fãs sentiram falta. Não existem opções de ataque durante os combates, nem grande customização dos equipamentos dos personagens, e muito menos ataques em conjunto, o que diminui a necessidade de o jogador planejar os movimentos e ataques.

Em relação às microtransações, conforme são vencidas fases da história ou missões diárias, são concedidos Orbes, uma pedra cuja principal função é invocar heróis, mas também pode ser gasta para melhorar a base e, por consequência, atributos dos personagens, e aumentar a capacidade de heróis. Para limitar a jogabilidade, o jogo possui um sistema de vidas semelhante ao de jogos gratuitos, denominado Stamina. O jogador possui um limite de 50 pontos, e caso for gasto algum deles, você recebe um ponto a cada 3 minutos. Este sistema parece justo nas primeiras fases, mas conforme o jogador avança na história, percebe-se que 50 pontos são poucos, e não é possível aumentar o limite.

gnlweqsu3fcfkqy2rfac4bjh_ovb1ibqhbboxaltpzm
PARA OBTER NOVOS HEROIS, O JOGADOR DEVE GASTAR ORBES E SELECIONAR QUAL 
DO TIPO DE PERSONAGEM DESEJA (VERMELHO, AZUL, VERDE OU NEUTRO)
fire-emblem-heroes-battle-jpg
O COMBATE FUNCIONA POR TURNOS, E O TIME DE CADA JOGADOR É DE NO MÁXIMO DE 4 PERSONAGENS

O jogo possui uma carga pesada de se carregar, tanto por ter que unir todas as 14 iterações da série em um jogo gratuito, quanto por ser desenvolvido exclusivamente para dispositivos móveis, o que o leva a ser “mais leve” em relação aos jogos de console (o jogo ocupa aproximadamente 1GB de espaço). No entanto, seja por conta dos seus elementos de história, música e arte, personagens carismáticos e adorados pelos fãs, e jogabilidade simples, mas funcional, é possível ter uma experiência divertida e que deixa os fãs entretidos por algum tempo, e ainda atrai novos jogadores a conhecer a série.

NOTA FINAL: 8,0 DE 10,0

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s