Batman: The Enemy Within é um jogo de aventura point-and-click e episódico desenvolvido e publicado pela Telltale Games e distribuído pela Warner Bros. Interactive Entertainment sob o selo DC Entertainment. O jogo é uma sequência direta de Batman: The Telltale Series. Com versões para iOS, Android, macOS, Microsoft Windows, PlayStation 4 e Xbox One, o jogo teve seu primeiro episódio lançado em 08 de agosto de 2017 e seu ultimo episódio lançado em 27 de março de 2018.

As ações do jogador possuem consequências, e na 1ª temporada da série Batman da Telltale, Bruce Wayne aprendeu essa verdade da maneira mais difícil. Seu pai, Thomas Wayne, foi revelado como um dos criminosos mais poderosos da história de Gotham, com suas atividades nefastas dando origem a um grupo terrorista chamado Children of Arkham. Seu líder, Lady Arkham, uniu forças com um Oswald Cobblepot amargurado e juntos eles viraram a vida de Bruce Wayne de cabeça para baixo. Eles formaram uma brecha entre Batman e seus aliados, depois expuseram a sórdida história da família Wayne aos cidadãos sempre voláteis de Gotham.

Enquanto os eventos da 1ª Temporada se encerravam com perfeição, com o Penguin atrás das grades e Lady Arkham presumida morta, um tópico muito importante foi deixado em aberto. A certa altura, para escapar do encarceramento no Arkham Asylum, Bruce Wayne se aliou brevemente a John Doe, um lunático de cabelos verdes e rosto pálido, com um arrepiante sorriso de orelha a orelha. E como já foi dito anteriormente, as ações aqui têm consequências.

Batman: The Enemy Within se aproxima deste final solto com um toque hábil, permitindo que a ameaça de John Doe se demore no fundo, sempre presente, mas em silêncio fervendo. Em vez de colocar imediatamente o foco no Coringa, ele gira para uma versão convincente do Charada, que é excelentemente dublada por Robin Atkin Downes. Embora o Charada seja usado principalmente como a configuração para ameaças muito maiores, a Telltale ainda faz justiça ao personagem com uma história envolvente e independente.

Assim como Oswald Cobblepot na 1ª temporada, a Telltale fez algumas pequenas mudanças em Edward Nigma para apresentá-lo de uma forma que, embora não seja completamente única, dá uma nova reviravolta nele. Neste universo, o Charada existia antes de Bruce Wayne se tornar Batman e, de fato, ele aterrorizou Gotham nos dias em que Carmine Falcone, o prefeito Hamilton Hill e o império criminoso de Thomas Wayne tinham um controle de ferro sobre a cidade.

A maior parte do primeiro episódio é gasto desvendando o significado de uma misteriosa caixa deixada pelo próprio Charada e, em seguida, lidando com as consequências. Mas a busca por respostas tem um impacto devastador nas pessoas ao redor de Batman. Logo no Episódio 1, já temos momentos angustiantes e decisões difíceis que o colocam sob pressão. Charada deixa uma marca permanente na vida de Bruce Wayne e Batman.

Os meios de conduzir a narrativa na segunda temporada não mudaram drasticamente em relação à temporada anterior. As investigações envolvem encontrar pistas movendo-se em torno dos ambientes e interagindo com objetos específicos, quando um Monólogo do Morcego explicará como isso pode ser relevante para o mistério. A resolução de quebra-cabeças é similarmente rudimentar, pedindo que você faça conexões entre as evidências para reconstruir uma simulação do que aconteceu. Embora as sequências de resolução de crimes do primeiro jogo não fossem muito mais complicadas, pelo menos tinham uma infinidade de variáveis para se pensar. Aqui, no entanto, as soluções são mais óbvias e os passos para se resolver os enigmas são ainda mais simples, muitas vezes exigindo que você simplesmente conectasse um par de pistas. Dificilmente o jogador se sentirá na pele do maior detetive do mundo.

O jogo parece mais ponderado em relação aos conjuntos de ação, e embora as interações ainda sejam uma série de eventos em tempo rápido, a Telltale introduziu mais oportunidades de direcionar o Batman nas brigas de momento a momento. Agora, depois de entregar uma enxurrada de ganchos para quebrar ossos e socos na cara, você pode escolher se quer continuar com um chute giratório ou um ataque com o próprio corpo – ou você terá que apertar botões várias vezes para garantir que seus Batarangues acertem todos os adversários na área. É uma pequena mudança, mas que incentiva os jogadores a permanecerem focados e envolvidos.

Tal como acontece com todos os jogos da Telltale, a maneira como você responde aos personagens através de escolhas de diálogo não apenas define como a história se ramifica, mas agora também redefine relacionamentos. Pode ser difícil ver alguém que você já considerou um amigo, agora duvidando de você, não por culpa sua. Essa sacudida introduz mais drama na dinâmica existente, o que significa que você nunca se sentirá à vontade durante uma conversa.

Claro, há também a questão de John Doe, que repentinamente reaparece após ter sido libertado de Arkham Asylum com um atestado de saúde. John faz seu retorno um tanto indesejado em um dos momentos mais sombrios do episódio, tornando-se um ser incontrolável. No entanto, enquanto ele ainda está um pouco desequilibrado, ele também é extraordinariamente útil para as investigações de Batman, que mais uma vez enfatiza os jogos de ação e conseqüência do mantra em que os jogos da Telltale são construídos. Você aceita a ajuda de alguém que, no fundo, sabe que acabará se voltando contra você?

Sem a necessidade de recontar a história da origem e aliviada por essa bagagem, a 2ª temporada da série Batman da Telltale possui uma variedade de novos personagens bem-sucedidos. Há uma série de momentos difíceis de decisão que darão a você uma pausa e irão convidá-lo a considerar o impacto que suas escolhas poderiam ter. Embora a jogabilidade não seja marcadamente diferente, o combate é ajustado apenas o suficiente para torná-lo uma melhoria em relação à iteração anterior. No geral, Batman: The Enemy Within é um jogo bem sucedido para uma história do Batman que está se moldando para ser mais ambiciosa do que qualquer coisa que a Telltale tenha tentado anteriormente.


PRÓS

+ Cenários e visuais belíssimos
+ Enredo muito bem escrito
+ História emocionante prende o jogador até o final
+ Personagens muito bem trabalhados


CONTRAS

– Este gênero de jogo pode não atrair muitos jogadores
– Duração do jogo poderia ser maior
– Algumas investigações estão muito simples de resolver


NOTA FINAL: 9

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s