Vingadores: Guerra Infinita é o décimo nono filme do Universo Cinematográfico Marvel. Dirigido por Anthony e Joe Russo e escrito por Christopher Markus e Stephen McFeely, é estrelado por Robert Downey Jr., Chris Hemsworth, Mark Ruffalo, Chris Evans, Scarlett Johansson, Benedict Cumberbatch, Don Cheadle, Tom Holland, Chadwick Boseman,Paul Bettany, Elizabeth Olsen, Anthony Mackie, Sebastian Stan, Peter Dinklage, Jeremy Renner, Paul Rudd, Evangeline Lilly, Danai Gurira, Leticia Wright, Dave Bautista, Zoe Saldana, Josh Brolin e Chris Pratt.

A dez anos a Marvel criou coragem e apostou com Iron Man (2008),  e após seu estrondoso sucesso se deu inicio ao incrível MCU, que ao longo dos anos vem proporcionando aos fãs de super-heróis e da cultura pop, uma experiência inesquecível de certa maneira dando dias de glória a personagens que muitos cresceram lendo, assistindo e brincando. Com acertos e erros todo esse universo foi construído, lutas derrotas e vitórias, mas sempre ameaçado pela sombra do terrível Titã.

Finalmente é chegada à hora, a maior ameaça do universo está aqui.

3352819-avengers-3-infinity-war-21-wallpaper

Guerra Infinita tem um enredo simples e objetivo, como todos já imaginavam o propósito do Titã, o simples equilíbrio do universo. Sendo que para isso será necessário apagar metade da sua existência. A dúvida ficaria na sua execução e de que maneira usariam um elenco tão grande e talentoso sem desperdiçar o potencial de cada um.

O Roteiro escrito por Christopher Markus e Stephen McFeely, que já são conhecidos no universo marvel tendo escrito os roteiros dos filmes Capitão América: Primeiro VingadorCapitão América: O Soldado InvernalCapitão América: Guerra CivilThor: O Mundo Sombrio. A dupla de escritores já possuía uma certa experiência com esses heróis e vasto mundo,  apesar do roteiro transcorrer bem ainda assim apresenta pequenos defeitos, mas nada que prejudique o conjunto. Ao partir em busca de reunir as jóias do infinito, como visto na cena pós crédito de Thor Ragnarok(2017) o titã faz seu primeiro assalto á nave de Thor, o qual viaja em busca de um novo lar após ter o seu completamente destruído.  Nesse momento inicial já podemos sentir o poder e força do vilão. No decorrer do filme os heróis são alocados em pequenos grupos com diferentes arcos e infelizmente acaba ainda não existindo a reunião de todos, o roteiro segue dessa forma e consegue utilizar todo o elenco de um jeito eficaz, dando um  tempo bom e suficiente de tela para explorar e resolver esses pequenos arcos.

vingadores-guerra-infinita-bode-na-sala-2

Vale a pena ressaltar a importância de ter construído bem esse universo e seus personagens durante esses 10 anos, facilitando e muito o trabalho tanto do roteiro quanto da direção, podendo assim focar em explorar esse clímax sem ter a necessidade de ficar explicando como alguém surgiu ali no meio, temos um pequeno vislumbre do passado de Thanos que por conseqüência é em conjunto com a Gamora, que funciona bem e é usado como peça fundamental para compreendermos mais o vilão e o próprio desenrolar da história.

A direção dos Irmãos Russo é boa, com diferentes situações acontecendo ao mesmo tempo, cada uma com um tom e ritmo diferente, seria difícil dar a coesão.  Aí entra a experiência e a dupla de irmãos consegue transmitir bem o sentimento, peso ou leveza de cada cena. Uma coisa é fato, eles sabem criar boas cenas de combates, podendo até dizer que algumas cenas de ação são as melhores do universo até então.

O visual do filme é excepcional, as novas armaduras, trajes e armas estão muito bem trabalhadas e o CGI funciona bem, Josh Brolin fez um trabalho a nível “Andy Serkins” na captura facial dando expressões que deixam o titã ainda mais vivo.

Alguns vingadores tem destaque como Thor, apresentando até então, sua versão mais poderosa do Universo Cinematográfico, a nova armadura do Homem de Ferro está repleta de novidades e muito mais poderosa.

hPBwdealVjWGyGqO81P2ih3USHQ

A trilha sonora do filme é coerente e nostálgica, consegue impor cada sensação a ser “sentida” nas cenas, mas não é algo memorável como já vimos em alguns filmes anteriores do universo.

O desfecho traz surpresas e pode pegar muitos desprevenidos, Guerra Infinita tira o MCU do patamar “Kids” para algo um pouco mais adulto, mas isso pode desagradar muitos que estão acostumados com a formula Marvel, o humor está na medida certa, depois do fiasco em Thor Ragnarok,  eles acertaram a mão e não exageraram nas piadas, que mesmo existindo em boa quantidade não destoa o filme.

Guerra Infinita com certeza pode entrar no páreo de melhor filme do Universo e acredito que valeu a pena esperar os 10 anos de construção e trabalho.

PRÓS

+ Thanos é o maior e melhor vilão do MCU.

+ Personagens e Elenco bem aproveitado.

+ Devido à construção bem feita do universo ao longo dos 10 anos, o filme tem uma grande liberdade.

+ Sequências de ação são as melhores do MCU.

+ Alguns Easter-eggs que chamam a atenção.

+ Visual deslumbrante.

+ Tom mais sério e humor mais controlado.

CONTRAS

– Trilha sonora é básica e não impressiona.

– Roteiro, mesmo sendo muito bom, é inchando em alguns momentos e seu plot é simplório ao extremo.

– Para os acostumados a formula Marvel, pode desagradar a pegada mais séria.

NOTA FINAL: 9/10

Anúncios

Deixe uma resposta