Produzido pela brasileira Mad Mimic Para Playstation 4, Xbox One, Nintendo Switch e PC, os amigos mais queridos do bairro do Limoeiro retornam aos videogames com Mônica e a Guarda dos Coelhos, jogo no estilo tower defense que prioriza o trabalho em equipe.

Ao contrário de Turma da Mônica no Castelo do Dragão e Mônica na Terra dos Monstros, ambos lançados na década de 90 para Master System e Megadrive, Turma da Mônica e a Guerra dos Coelhos é o primeiro jogo independente da marca Maurício de Sousa Produções, visto que os dois jogos citados anteriormente são modificações do game Wonder Boy, também lançado para os consoles da Sega. Os gêneros plataforma e RPG são substituídos, dando lugar ao tower defense.

ASPECTOS TÉCNICOS

Tanto os gráficos quanto a trilha sonora apostam no estilo 8-bit, ambos bastante competentes. Quem cresceu lendo Turma da Mônica e jogando videogames com certeza será tomado por uma onda de nostalgia.

Embora o gameplay não traga inovações para o gênero, ele é extremamente ágil e divertido, com controles simples e bastante responsivos. O diferencial aqui é o foco no multiplayer local para até quatro jogadores. Algo cada vez mais raros nos jogos, que tem dado preferência à jogatina online.

AS MECÂNICAS DE JOGO

Suas armas são coelhos de pelúcia, como era de se esperar de um jogo da Mônica. Temos Sansão, o coelho azul cuja habilidade é causar dano, Dalila, a coelha cor de rosa que desacelera os inimigos, e Hércules, o coelho amarelo que paralisa os atacantes. Você deve utilizá-los contra os monstros de sujeira, que querem a tudo custo invadir e destruir o seu castelo.

Por falar nos monstros de sujeira, existem diferentes tipos deles, e você precisará administrar a (frenética) produção e utilização de seus coelhos para obter a vitória ao longo de todas as ondas de ataque. Mas não se engane: apesar do visual colorido e a temática agradável, o jogo pode ser desafiante até mesmo nos níveis de dificuldade mais baixos, especialmente se você não estiver jogando em grupo. Aliás, este é o maior defeito do jogo: jogar sozinho pode ser extremamente frustrante, visto que o número de inimigos em tela é o mesmo independente do número de jogadores.

Cada fase traz três desafios opcionais, que garantem relíquias que podem ser utilizadas para desbloquear outros personagens, como Jeremias, Astronauta e Jotalhão. São ao todo 16 personagens jogáveis.

CONCLUSÃO

Sendo extremamente divertido e viciante, Mônica e a Guarda dos Coelhos é ótimo para a indústria de jogos independentes no Brasil. Além de trazer no título uma franquia de renome mundial, o jogo é extremamente polido e bem-feito.

Seu maior mérito é, com certeza, a diversão frenética oferecida pelo gameplay cooperativo. Além, é claro, da sensação de nostalgia que ele proporciona aos jogadores.

PONTOS POSITIVOS:

+ Excelente para jogar com a família e com os amigos

+ Controles simples e bastante responsivos

+ Visuais e músicas cativantes

PONTOS NEGATIVOS:

+ É praticamente impossível jogar sozinho

+ Baixo fator replay

NOTA FINAL: 7,5/10

O autor desta postagem agradece, em nome da Aliança Geek, à Mad Mimic pelo envio do jogo em sua versão para Playstation 4 para review.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s