Days Gone é um jogo de ação-aventura e survival horror desenvolvido pela SIE Bend Studio e publicado pela Sony Interactive Entertainment exclusivamente para PlayStation 4, lançado em 26 de abril de 2019.

Na melhor das hipóteses, Days Gone é um dos jogos de zumbis mais fascinantes e bombásticos que já joguei. Lutar e fugir de centenas de zumbis de uma só vez é um espetáculo incomparável, enquanto os monstros trepam uns sobre os outros, derramando-se pelas janelas e quebrando portas para engoli-lo como um tsunami incontrolável de carne em decomposição.

Impossível, pode parecer, mas matar uma horda inteira em uma sessão cheia de ação é realmente possível. Armado com um arsenal de armas de pulverização de balas, uma bolsa cheia de molotovs e a inteligência para passar através de cantos apertados e passagens estreitas, você pode lenta mas seguramente exterminar as hordas até que não haja um único zumbi de pé. Não é um trabalho fácil, com certeza, mas sobreviver a um encontro tão sem fôlego é profundamente gratificante.

É uma grande pena, então, que apesar de muito ser o foco nos trailers e demos que levaram ao lançamento, essas batalhas épicas são reservadas para muito além da campanha, após várias horas de jogo. É triste também que maior parte do jogo seja composta principalmente por missões estereotipadas, como busca de missões, tiroteios e limpezas de campos furtivos, que são muito esquecíveis e oferecem poucas reviravoltas daquelas encontradas em jogos de tiro genéricos de mundo aberto.

Days Gone vê você assumir o controle de Deacon St. John, um motociclista cansado e ex-militar que assume o papel de um caçador de recompensas no pós-apocalíptico Noroeste Pacífico dos Estados Unidos. Depois de ser separado de sua esposa durante o surto de zumbis, Deacon se acomoda para uma vida de isolamento com seu melhor amigo, Boozer. Ele só desce do seu esconderijo na montanha para fazer o trabalho duro para os vários assentamentos de campo espalhados por toda a região.

Esses trabalhos compõem as missões de Days Gone, enquanto você resgata civis sequestrados, destrói ninhos de zumbis próximos e mata aqueles que cruzaram líderes de acampamento. Tais missões são divertidas no começo, mas logo se tornam tediosamente repetitivas.

Você é, pelo menos, recompensado por seus esforços com créditos de acampamento, que podem ser usados ​​para comprar armas, suprimentos e aprimoramentos de motocicletas. Mas enquanto Days Gone claramente tenta fazer um nome para si mesmo como um horror de sobrevivência, eu quase sempre tive créditos suficientes para encher meus bolsos com munição de pistola suficiente e parafusos de espingarda para sobreviver sem problemas.

Durante a primeira metade do Days Gone, essas missões oferecem pouca progressão narrativa. Não é até tarde no jogo quando você descobre o enredo principal e conhece todo o elenco de personagens, com o ritmo de repente e desajeitadamente mudando de um meandro vacilante para algo bem mais acelerado. Isso significa que os estágios iniciais do jogo oferecem muito pouco incentivo para o progresso da história, fazendo com que cada objetivo pareça mais uma tarefa do que um estimulante prelúdio.

Não ajuda que a história seja contada por meio de uma série de cenas suspeitas que muitas vezes o afastam da ação. Com longas telas de carregamento atrapalhando esses momentos, elas se tornam perturbadoras e frustrantes rapidamente.

Mesmo quando a história melhora, ainda não há muito para se falar. Repleto de clichês pós-apocalípticos, revelações pouco convincentes e personagens unidimensionais, até os principais vilões não dão motivações realistas para querer você morto, além do fato de serem psicopatas desequilibrados.

Deacon também é um protagonista chato e desagradável. Flashbacks dissonantes tentam fazer com que você simpatize com o sofrimento dele, mas eles não justificam algumas de suas ações covardes. Como Deacon mata incontáveis ​​seres humanos através da história, há indícios de que ele eventualmente será empurrado para um caminho mais justo de diplomacia sobre a violência, o que acaba por não ser concretizado por aqui.

Enquanto as missões da história são muitas vezes dolorosamente previsíveis e raramente se desviam da fórmula estabelecida, há muitas surpresas escondidas em todo o grande mapa do mundo aberto. Meus próprios encontros aleatórios vão desde ser jogado da moto por uma armadilha e emboscado por saqueadores, até ser capturado por um acampamento rival e temporariamente destituído de todas as minhas posses. Tais conflitos me forçaram a pensar de maneira mais intuitiva do que somente explodir impiedosamente inimigos com um rifle de assalto.

Infelizmente, você raramente é recompensado por se aventurar fora do caminho comum. Não há colecionáveis ​​ou itens especiais ocultos que possam aumentar suas chances de sobrevivência e, embora saquear suprimentos de casas abandonadas seja útil para criar molotovs, bandagens e armas brancas, você nunca precisa procurar muito por esses recursos.

No entanto, você pode pelo menos descobrir os campos NERO, onde encontrará caixas que melhorarão sua saúde, resistência ou foco (a capacidade de diminuir temporariamente o tempo para melhorar a precisão com armas de longo alcance), mas todas elas estão marcadas no mapa, erradicando a emoção da descoberta. Na verdade, o mini-mapa é mais desordenado do que os encontrados em um jogo da Ubisoft, então você nunca sente o isolamento sobre o qual os horrores da sobrevivência prosperam.

Um ciclo diurno e noturno é usado efetivamente. Os zumbis serão muito mais ativos e perigosos depois do anoitecer, e procurarão hibernar em cavernas, barracos e vagões de trem quando o sol nascer. No entanto, a escuridão nem sempre é ruim, já que ela também é uma ótima proteção contra inimigos humanos quando se esgueiram pelos campos inimigos e tentam ataques furtivos.

O clima também desempenha um papel importante, já que a chuva e a neve podem torná-lo mais escorregadio ao andar de moto. Bater sua moto diversas vezes pode fazer seu motor quebrar, forçando-o a salvar as sucatas necessárias para reparos, encontradas nos muitos carros abandonados pelas estradas. Outro detalhe, que considero negativo, é o péssimo controle da moto. Há um atraso enorme entre o controle e a ação no jogo, e esta ação por muitas vezes é exagerada, fazendo com que a moto vire mais do que o pretendido.

Fora das missões, você precisa recarregar sua moto com gasolina para evitar que fique sem combustível. Eu descobri da maneira mais difícil quando o motor da minha moto fracassou no meio de um túnel subterrâneo, deixando-me sem outra alternativa a não ser pilhar um posto de gasolina infestado por zumbis nas proximidades com apenas algumas balas na minha pistola.

Esta foi uma das minhas experiências de destaque no Days Gone, e um dos raros momentos em que me senti como um verdadeiro jogo de sobrevivência, e não como um jogo de tiro genérico. Infelizmente, como você pode reabastecer sua moto em qualquer um dos principais campos e comprar upgrades para expandir o tanque de combustível, é muito fácil evitar esses cenários. Dito isso, eu ainda acho que a moto é uma das melhores características únicas aqui, e eu realmente aprecio poder gastar os créditos do acampamento modificando seus recursos visuais para fazer com que pareça mais pessoal.

A moto não é a única característica que parece subutilizada no Days Gone. Existem muitos tipos de zumbis variados, desde os disjuntores de bala, fortes o suficiente para rasgar seus membros das órbitas, até os gritadores com um grito tão forte que podem atordoá-lo temporariamente, chamando a atenção de zumbis próximos. Mas há apenas um punhado de missões de história onde você realmente enfrentará esses monstros excepcionalmente habilidosos, desperdiçando um potencial promissor.

Em vez disso, você passará a maior parte do tempo matando humanos e zumbis padrão, ambos muito fáceis de derrubar. Um par de balas, besta, molotovs ou mesmo balanços de bastões de beisebol logo verão a cabeça de um deles explodir facilmente.

Infelizmente, o jogo também sofre uma série de problemas técnicos, como simplesmente fechar sozinho. Em algumas ocasiões também, o áudio e o diálogo deixam de ser acionados, deixando os personagens e o motor da minha moto estranhamente silenciosos. Em mais de uma vez, a mira da arma forçou-se para cima sozinha, atrapalhando completamente o combate. Outro aspecto negativo que atrapalha nos combates são os controles demasiadamente pesados, especialmente para um jogo que demanda certa agilidade para conseguir realizar as ações. É como se estivesse controlando um personagem extremamente gordo.

Ouvi várias reclamações sobre queda nas taxas de quadros pela internet, mas jogando em meu PS4 Pro não senti qualquer problema nesse quesito. Entretanto as telas de carregamento são intensas e os bugs estranhos ainda persistem, até que não saia um patch para resolvê-los.

Days Gone tem algumas ideias fantásticas, incluindo as batalhas da horda de sucesso que oferecem alguns dos combates mais espetaculares de zumbis que eu já presenciei em um jogo. Infelizmente, esses momentos fantásticos são raros, e maior parte das missões são genéricas. O jogo possui uma história confusa e problemas técnicos impedindo que Days Gone se torne um clássico imediato survival horror em mundo aberto.


Prós

+ Ambientação belíssima.

+ Batalhas de hordas são sensacionais.

+ Moto contribui para a fascinante mecânica de sobrevivência.

+ Encontros aleatórios adicionam tensão.


Contras

– Missões relativamente tediosas.

– Trilha sonora não agrada em nada.

– História clichê.

– Leva bastante tempo para engrenar na ação de verdade.

– Diversos problemas técnicos

– Tanto o personagem quanto a moto são terríveis de se controlar.



NOTA FINAL: 5.0 / 10.0

 

Anúncios

1 comentário »

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s