Pathologic 2 é um thriller de sobrevivência de mundo aberto que se passa em uma cidade que está sendo consumida por uma praga mortal. O jogo foi desenvolvido e publicado pelas empresas Ice-Pick Lodge e tinyBuild Games, lançado no dia 23 de maio de 2019 para as plataformas Steam, Mac OS Classic, Xbox One e PlayStation 4.

Você controla um médico que enfrentará situações bizarras ao voltar para sua cidade natal, agora tomada por uma peste que adoeceu seus moradores. Você tentará ajudá-los, enquanto explora a cidade, conhecendo várias vítimas e suas agonias pessoais. O jogador também deverá descobrir quem foi responsável pela morte de seu pai, motivo que o fez retornar à cidade após tantos anos. As crianças locais parecem estar escondendo alguma coisa, e elas são bastante estranhas e muitas vezes assustadoras. Assassinos cruzam seu caminho pelas ruas durante a noite. Tudo está um caos e as pessoas em pânico por conta da doença, que também acabou por causar o fechamento de várias indústrias e comércios pela cidade.

Logo após duas longas telas de carregamento, você é jogado no meio da história, sem explicações imediatas, literalmente sem saber o que fazer. O tutorial por aqui é feito de uma maneira bem diferente. Mas logo lhe é dada a opção de abrir seu “jornal”, aonde poderá ver o mapa da cidade, visualizar uma barra de pensamentos, onde o personagem tecerá comentários sobre coisas especificas de sua jornada, assim como também ver um registro das pessoas que encontra e o que elas pensam sobre você.

O sistema de conversação lhe permite escolher o que dizer, em uma pequena lista de opções de falas. Logo no seu primeiro dia na cidade você encontrará alguns caras estranhos, todos de preto e com máscaras, que irão lhe ajudar com algumas dicas. Inclusive um deles é quem lhe dará o primeiro alimento e fará a introdução sobre sua barra de fome.

Pelo fato do jogo ser em mundo aberto, há muito a se investigar afim de desdobrar mais da história do jogo. Além da barra de fome citada anteriormente e as clássicas barra de saúde e energia, o personagem conta também com medidores de imunidade e exaustão. No seu jornal, há uma contagem dos dias passados dentro do jogo, e no final de cada dia o jogador também pode ver quantos já pereceram pela doença. Vale lembrar que a cada dia que passa, novos eventos relacionados ao enredo do jogo vão surgindo para você seguir enquanto a cidade se decompõe à sua volta, afetando inclusive também o seu medidor de imunidade.

Com a chegada destes eventos, você logo descobre que precisará pôr em prática suas aptidões como médico cirurgião, realizando cortes ou utilizando medicações para tentar ajudar os doentes em casos mais graves. Entretanto, como há uma falta enorme de recursos, são um tanto raros estes eventos durante o jogo. Já no calor das ruas perigosas, você pode brigar com gangues, embora as mecânicas tanto de movimento quanto de luta sejam simplesmente muito ruins. Em alguns casos, o criminoso espancado poderá se render, permitindo que você escolha deixá-lo em paz ou revirar seus bolsos. Outro fator que é válido salientar é que causar brigas com qualquer pessoa em um determinado local poderá afetar sua reputação naquele ambiente, podendo te prejudicar na momento que precisar comprar ou trocar algum item importante, já que os moradores podem se negar a fazê-lo.

Este jogo definitivamente conta com cenas demasiadamente estranhas, algo normal para um jogo de terror, mas quando digo “estranhas”, na verdade quero dizer que há coisas nesse jogo que irão arrepiar os cabelos até mesmo dos fãs mais hardcore deste gênero. A atmosfera da cidade também é tenebrosa e bastante convincente, com toda a certeza o ponto mais alto do jogo, acompanhada de uma trilha sonora realmente macabra, que te fará pensar duas vezes antes de ir adentrando qualquer ambiente. Entretanto é preciso dizer que os gráficos são bastante ultrapassados para um jogo deste porte, além dos personagens possuírem animações nada convincentes.

Agora chegou o momento de falar das coisas mais irritantes do jogo, porque nem tudo é flores por aqui: Os medidores de saúde, energia, fome, imunidade e exaustão são um verdadeiro tiro no pé dos desenvolvedores. Para um jogo em mundo aberto onde você deveria estar explorando e se divertindo tentando conhecer mais da história, muito se perde enquanto você perde tempo tentando manter suas barras sempre estáveis. O pior é que as coisas vão se esgotando rapidamente, e antes de um piscar de olhos, seu personagem já com fome e sede, fazendo com que tanto sua saúde quanto energia diminuam gradativamente.

Alimentos são caros e até mesmo difíceis de serem encontrados, o personagem pode se infectar facilmente, obrigando-o a tomar comprimidos constantemente. Além do mais, qualquer pessoa que lhe represente ameaça fará com que seu medidor de imunidade diminua. Até mesmo dormir pode ser considerado uma complicação, porque não é em toda cama que pode ser considerado limpo e saudável para se deitar. Gostaria de ter visto mais do jogo, mas não consegui ir tão adiante quanto desejava justamente por causa desses fatores, que considero mais como verdadeiros empecilhos.

Outro detalhe que fez falta foi o salvamento de progresso automático. Até mesmo uma opção de salvamento manual a qualquer instante teria sido bem vinda, mas decidiram optar por um sistema de salvamento em relógios, que ficam em algumas casas espalhados pela cidade, complicando ainda mais a vida do jogador que as vezes tem pouco tempo para se aventurar no jogo. E toda vez que você morrer, voltará a vida no último relógio em que salvou seu progresso.

Pathologic 2 possui um enredo próprio e bastante diferente de qualquer outra coisa que eu já tenha visto, e sua ambientação é fantástica. Porém entre alguns acertos, o jogo conta com muito mais erros de desenvolvimento que o prejudicam e diminuem muito sua vida útil em termos de diversão e jogabilidade. Posso dizer que todas as suas mecânicas são frustrantes e tediosas, dublagem péssima, além do sistema de sobrevivência e bugs mais que ocasionais serem simplesmente um incômodo constante que nem me deixaram desfrutar melhor a história do jogo. É decepcionante pensar que uma grande premissa possa ser destruída logo em seu núcleo, e mesmo que o jogo logo de cara se mostre interessante, logo ele fará qualquer jogador se irritar. Infelizmente, eu não recomendaria Pathologic 2 a ninguém.


Prós

+ Ambientação aterradora.

+ História interessante.

+ Trilha sonora acertada com o clima do jogo.


Contras

– Alguns personagens secundários poderiam ter mais profundidade.

– A dublagem deixa a desejar.

– Péssima apresentação de eventos e mecânicas.

– Jogo sofre com bugs ocasionais e performance ruim.

– Todas as mecânicas do jogo só estragam a diversão e exploração do mundo do jogo.



NOTA FINAL: 3.0 / 10.0

Jogo analisado na Steam com código fornecido pela tinyBuild Games.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s