Você considera celular uma plataforma gamer ou não? Confira aqui abaixo a minha opinião sobre este tema que gera conflito entre os mais críticos.

snap-gamepad-moto-z-play-z2-play-force-original-D_NQ_NP_609489-MLB26580534056_122017-F

O celular é peça indispensável na vida dos brasileiros (até aí nenhuma novidade), e não apenas para trocar mensagens, acessar redes sociais ou ver e-mails, mas também para jogar. Dados da “Pesquisa Game Brasil 2019” informam que 66% da população tupiniquim curtem jogos eletrônicos, e que 83% de quem gosta de jogar, joga pelo celular.

Com a tecnologia à todo vapor, podemos ver hoje alguém jogando em seu celular jogos que até então eram de “consoles de mesa”. Claro que não roda com 4k, seria de mais até pros dias atuais, mas já tive a oportunidade de ver “Forza” rodando em um Moto G5 sem travamento de FPS.

maxresdefault

Listei alguns fatores positivos sobre esta “plataforma”, confira:

1 – PORTABILIDADE

Isto ajuda muito pra quem curte jogar enquanto estiver longe de casa. Seja no trabalho, na praça, no banheiro, na fila do banco, naquela festa chata… É diversão na palma da mão.

2 – PREÇO

Aqui eu posso subdividir em mini tópicos, de tão grotesca que é a diferença.

PREÇO DO APARELHO

Não tem pra onde correr, você precisa de um celular hoje em dia, não é questão de luxo mas de necessidade. Com a alta competição de empresas que fabricam celulares (LG, Apple, Samsung, Xiaomi, Positivo, Motorola e etc), você consegue um bom celular por um preço bem em conta. Entre as três únicas empresas no mercado de consoles, apenas a Nintendo possui um console que é portátil, mas por um alto custo.

PREÇO DOS JOGOS

A maioria dos jogos são gratuitos e vivem de venda de “kit’s de customização”. Já perceberam que não há imposto sobre estes jogos mobile, e quando há é bem pequeno? Um jogo novo de Xbox/Ps4 custa aproximadamente R$200,00  por causa do excesso de imposto. No celular você tem muitas horas de diversão e não precisa gastar nada.

sem-titulo

3 – CENÁRIO COMPETITIVO

Pro Smartphone ser considerado uma plataforma Gamer, precisa de cenário competitivo. O “Battle Royale” foi o que alavancou o sucesso dos jogos mobile. Jogos como Free Fire e PUBG se tornaram referências no mercado que até em tão só se ouvia falar em Clash of Clans/Clash Royale e Pokémon GO.

Também temos E-sports cabendo no seu bolso. Já vi diversas vezes torneios de Clash Royale durante grandes eventos, até mesmo na CCXP de 2018. Isso tem se tornado cada vez mais comum.

campeonato-mundial-free-fire-2019

4 – ALCANCE

Tem sido cada vez mais comum ver pessoas jogando no celular durantes as minhas viagens de trem ao trabalho. Atingindo pessoas de diversas idades e com jogos rodando até nos celulares mais simples (PUBG fez uma versão Lite do jogo com reduções gráficas). Vejo streamers migrando para o mobile com frequência absurda devido a alta demanda.

2017-09-07-08_58_15

RESUMO

O celular se tornou uma plataforma Gamer devido ao seu amplo alcance ao  público, pelo jogos gratuitos, pelo competição que propõe e pelo fator da pessoa já ter um celular na mão. O conflito de opiniões existe pelo fato do celular não aguentar o poder gráfico que os consoles de mesa possuem, pra muita gente o gráfico não é o foco. Confesso que sinto falta de jogos single-player, que com certeza não seria gratuito, caso tivesse pra celular, mas seria bem mais barato que nos consoles.

Minha opinião sobre o assunto? É uma plataforma Gamer e possui muito potencial.

Anúncios

Deixe uma resposta