Baseado em um filme chinês de mesmo nome, Monkey King: Hero is Back é um jogo de ação e aventura publicado pela THQ Nordic que conta a história de Dasheng, o Rei Macaco. Desperto após 500 aprisionado, Dasheng se vê obrigado a lutar contra as forças do mal. O game está disponível para PC e PlayStation 4.

Com um enredo cativante, leve e bem contado, Monkey King: Hero is Back parece estar algumas gerações atrasado. Mecanicamente, parece um jogo de PlayStation 2. Graficamente, um jogo de PlayStation 3. Surpreendentemente, este acaba não sendo um dos pontos negativos do game. Faz-nos lembrar de épocas em que jogos de ação e aventura eram mais simples, sem barras de estamina ou golpes extremamente complexos. Há dois botões de ataque apenas, sem combinações de combos extensas. Há também ataques furtivos, uso de armas brancas e magias. Um destaque são os embates um contra um: ao aparar um golpe inimigo, inicia-se uma sequência de botões que resulta em um golpe devastador.

Ao derrotar os inimigos você coleta pontos de experiência que são utilizados para desbloquear novos golpes e magias em estátuas de Buda que estão espalhadas pelo jogo. As estátuas servem também para salvar o jogo, que não possui salvamento automático.

Você será acompanhado pelo jovem Liuer e por um porco durante todo o jogo, embora elas não ofereçam qualquer tipo de ajuda durante as lutas. No primeiro sinal de perigo os dois irão gritar “Monstros!” e se esconderem logo em seguida. O elenco de apoio acaba se tornando insuportável. Embora carismáticos, eles são repetitivos e caricatos.

Ao longo das fases, embora o elemento principal seja o combate, você coletará diversos itens: alguns servem para ser trocados por consumíveis e outros por melhorias na vida, magia e força. De maneira geral, o jogo é linear. São dez fases divididas em áreas menores em que você avançará, lutará e coletará itens. Há também lutas contra chefes, mas nenhuma delas oferece um desafio real ou são minimamente memoráveis.

CONCLUSÃO

Monkey Kong: Hero is Back é um jogo despretensioso que oferece diversão despreocupada sem se preocupar com comandos complexos ou mecânicas intrincadas. Sua curta duração e personagens secundários caricatos são pontos negativos, mas caso seu objetivo seja passar tempo espancando inimigos sem pensar muito, o jogo acaba sendo uma opção.

PONTOS POSITIVOS

+ Jogabilidade simples e acessiva para todas as idades;

+ Enredo cativante e bem escrito;

+ Sistema de combate um contra um dinâmico e divertido.

PONTOS NEGATIVOS

– Curta duração;

– Lutas contra chefes deixam a desejar;

– Personagens secundários tornam-se irritantes ao repetirem sempre as mesmas frases durantes os combates.

 

NOTA FINAL: 5,0/10,0

Review feito a partir da versão de PS4 cedida pelos desenvolvedores.

Anúncios

Deixe uma resposta