Riverbond é um jogo de plataforma e ação desenvolvido pela Cococucumber para as principais plataformas de video game atuais. É um jogo simples, em todos os aspectos, mas com a capacidade de te deixar horas se divertindo e se aventurando neste mundo colorido em até quatro pessoas no co-op local.

Riverbond_3DLogo_TransparentBG

ENREDO

Tudo neste jogo é bem simples e intuitivo. Ele já começa com uma tela de seleção de chefes, ao melhor estilo MegaMan das antigas. São 8 chefe que você enfrenta ao final de cada uma das 8 dungeons que você pode escolher para enfrentar. A dificuldade vai escalonando de uma fase para a outra (porém o conceito de dificuldade é relativo, visto que você pode morrer quantas vezes quiser). Como você pode escolher qualquer fase para jogar a qualquer momento, você pode acabar indo direto enfrentar o grande chefão do jogo, ou começar direitinho na primeira fase, e ir aprendendo como você é o herói esperado para salvar o mundo de Riverbound. Como o jogo é bem casual, a ideia não é se apegar a história, que é bem simples por sinal,mas na verdade, o objetivo do jogo nada mais é do que juntar os amigos e familiares para enfrentar cada uma das 8 dungeons disponíveis e passar um tempo se divertindo..

GAMEPLAY

A palavra que melhor define este jogo é “CASUAL”. O gameplay é extremamente simplificado. Ele se resume em um tipo de hack and slash de visão isométrica ao melhor estilo Zelda clássico, mas muito mais simples. Temos um botão de pulo, um de ataque, um para efetuar um rolamento, que pode ajudar a se desviar de ataques iminentes, e um botão para focar a mira e atirar a longa distância. Você possui praticamente dois tipos de armas, as de curto alcance, como espadas, luvas de boxe, e as de longo alcance, como armas e arco e flecha. O interessante é que existe uma IMENSA vastidão de armas diferentes. Apesar de todas estarem sempre nestas duas categorias, curto e longo alcance, elas diferem na velocidade de ataque e força, por exemplo, você pode usar uma espada pesada e grande de duas mãos, com um dano elevado, porém muito lenta, ou você pode utilizar dois pedaços de madeira com um prego, que atacam a curtíssima distância, porém seus ataques são extremamente rápidos. Ainda sobre as armas, existem tipos extremamente inusitados de armas que variam de pirulitos a vara de pesca, entre outras coisas absurdas. Além das armas, você pode interagir com praticamente todo o cenário do jogo. Você pode tanto pegar os postes, mastros de navios piratas, árvores, pedras e jogar tudo isso em cima dos inimigos. Além disso, você pode LITERALMENTE quebrar quase tudo no mapa. E por falar em mapa, um dos pontos altos do jogo é a exploração das dungeons. Realmente você pode explorar e achar tesouros e passagens secretas em qualquer lugar das plataformas das dungeons.

Riverbond-Screenshot_SwitchTrailer_07

Você pode jogar no modo co-op em até quatro pessoas, o que acaba sendo a coisa mais interessante deste jogo. Juntar um namorado, ou sua esposa, ou ainda seus filhos, pra todos se aventurarem juntos desafiando as dungeons acaba sendo a parte mais interessante deste jogo. Como o jogo é praticamente impossível de se perder, visto que você pode morrer infinitas vezes, isto torna o jogo mais voltado para as crianças e pessoas bem casuais. Uma coisa que pode tornar o jogo meio cansativo é que, apesar de cada fase possuir objetivos diferentes para liberar o acesso as próximas áreas, na prática, eles se dividem em praticamente três tipos: Matar um número de inimigos, achar um tipo de chave que abre o caminho para a próxima fase, ou recuperar um número X de objetos para ir para o desafio seguinte. Com um pouco de tempo, você pode acabar se enjoando de ficar sempre cumprindo estes 3 objetivos em geral.

Existem NPCS no meio das fases que contam um pouco da história, ou dão dicas relativas ao jogo, mas tudo sempre sem fugir da simplicidade.

Riverbond-09

GRÁFICOS

Talvez um dos pontos fortes deste jogo, para quem gosta deste estilo, sejam os gráficos. O jogo é pixelado em uma mistura em algo entre um jogo de LEGO com um jogo de Minecraft (o que de cara já mostra como o foco do jogo acaba sendo o público mais infantil). Os pixels são extremamente coloridos, e as animações dos objetos sendo quebrados e dos monstros morrendo são sempre gratificantes. No início de cada fase você, e os outros jogadores podem escolher uma skin para o seus avatares no jogo. As skins não diferenciam em nada na jogabilidade, ou no personagem, sendo apenas algo estético mesmo. Assim como ocorre com as armas, existem uma variedade de skins que você pode utilizar que beira a loucura, com coisas bem malucas. Por exemplo, você pode jogar sendo um simples niguiri (sim aquele bolinho de arroz japonês, acredite), e as excentricidades vão longe. Você pode jogar com skins que variam de vegetais, e animais até pessoas, e a lista vai longe. Talvez um dos fatores replay do jogo seja caçar e tentar coletar todas as skins que estão espalhadas e escondidas por todo o jogo. Cada dungeon tem seu estilo gráfico e sua ambientação é sempre bem feita. No geral os gráficos neste estilo mais infantil chamam a atenção e são satisfatórios

MUSICAS

A música em si, bem como os efeitos sonoros seguem o padrão do jogo, ou seja, são bem simples. As músicas conseguem ajudar na ambientação das dungeons, e nas batalhas de chefe também conseguem passar um pouco mais de tensão.Tirando estes detalhes não se tem  muita mais coisas para se falar. Não são músicas extremamente marcantes, mas também não são músicas totalmente aleatórias.

RESUMO

Sendo a proposta deste jogo, se descontrair e jogar com seus amigos e familiares, ele cumpre super bem aquilo que se propõe a fazer. Os gráficos são bonitos, bem feitos, e bem ambientados em cada uma das dungeons. A dificuldade do jogo apesar de ir aumentando conforme você vai passando as dungeons, no final das contas não existe muito desafio, visto que o jogo te permite reviver infinitas vezes. Para quem procura um jogo de dungeon crawler com co-op local, ou quem gosta deste estilo gráfico, vai achar um jogo interessante, divertido, e que pode te surpreender acabando te prendendo por horas na frente de um jogo simples, intuitivo, e viciante.

 


PONTOS POSITIVOS
-Jogo bem simples e casual.
-Excelente passa tempo em co-op, principalmente para jogatinas mais casuais
-Design que mistura os jogos de LEGO com Minecraft

PONTOS NEGATIVOS
-Jogo com objetivos muito repetitivos.
-Não apresenta dificuldade e nem desafio, pois não existe game over
-Público alvo acaba sendo mais infanto-juvenil, o que pode afastar muitos jogadores.

NOTA FINAL:  7/10

Código fornecido pela Cococucumber
Agradecimento a Rodolfo Chaluppe pela resenha
Anúncios

Deixe uma resposta