Finalmente chega para o Nintendo Switch (e para PC via Steam) o shoot ‘em up Jamestown+, um jogo que é a cara do console. O game, originalmente lançado em 2011 pela Final Form Games, é um dos melhores e mais bem avaliados do gênero e vem na sua versão definitiva: remasterizada, ampliada e com a atualização que ficou disponível para PS4 em 2015.

jtplus_logo_1280_720-1080x675

Diferentes dos shoot ‘em ups tradicionais, o jogo se passa numa versão “apocalíptica” de uma colônia britânica do século XVII que leva o mesmo nome do game (ao invés dos convencionais cenários do espaço sideral) e investe bastante no enredo, baseado numa história real. Aqui, a missão do jogador é defender os últimos territórios em domínio inglês dos invasores espanhóis que querem dominar toda a região local.

O jogador começa com a possibilidade de escolher entre dois tipos de nave, mas já sabendo que existem outras seis a serem desbloqueadas, cada uma com um armamento único, que conta com tiros simples e uma habilidade especial, além do melhoramento temporário “vaunt” (em tradução livre “vanglória, ou “ostentação”), disponível para todas as aeronaves conforme derrotam os oponentes em cada fase, que também vem com um escudo quase invisível de pouquíssima durabilidade. Para jogar, também é necessário escolher entre três mundos e opções de dificuldade: normal, difficult (difícil), legendary (lendária) e divine (divina). Isso mesmo, não tem modo fácil. Assustou? Pois saiba que ainda há mais uma e mais desafiadora para liberar, judgement (julgamento). Durante as partidas, enquanto se atira para todos os lados com o intuito de destruir os inimigos que chegam a preencher a tela, é possível acumular pontos e resgatar ouro que são somados após o término das missões para serem trocados por outros tipos de armas que, com o tempo de jogo, descobrimos que vão além do sexteto mostrado no início da experiência com o game, gerando uma grata surpresa ao jogador. Já para desbloquear novos terrenos e avançar no jogo, será preciso concluir os cenários acessíveis nas dificuldades mais avançadas.

562630-Jamestown-Nintendo-Switch-shmup

Para acrescentar na experiência, o jogo ainda oferece mais desafios a serem cumpridos, além das missões normais e a opção de jogar com visual clássico. O que aumenta ainda mais a sensação de nostalgia já presente nos gráficos modernos, mas que fazem referência aos antigos 16 bits. Outro ponto positivo é o modo multiplayer. Jogar com mais pessoas consegue ser ainda mais alucinante e divertido do que sozinho, mas, aparentemente, mais difícil também. As músicas e os efeitos sonoros são simples, mas também se destacam em Jamestown+, chegando a dar vontade de visitar game diariamente só para ouvir um pouco da musiquinha e dos sons de tiros e explosões. Só que, infelizmente, nem tudo são flores, e um problema claro está na jogabilidade, a falta de uma barra de vida impossibilita saber se a nave usada está perto de explodir ou não, e os desenhos que ilustram as histórias no começo, fim e entre as fases não parecem ter passado pelo upgrade que tudo mais passou.

ss_b7a4a8f0e31dc5ff5376b6c45e9f7452b35d5fac.1920x1080

Por fim, Jamestown+ traz mais do que o esperado para um shoot ‘em up, mas mostra que poderia ser ainda melhor por pecar em detalhes. Ele garante a diversão para qualquer tipo de jogador: como o que gosta de jogar sozinho ou entre amigos, e o que curte passar horas na frente da tela ou apenas jogar rapidinho durante o transporte de um lugar ao outro ou o uso do banheiro. Com certeza um jogo que vai demorar para enjoar.


PRÓS

– Lindo e criativo para o estilo.

– Divertido para brincar solo ou em grupo.

– Número de naves e dificuldades dão vontade de jogar diversas vezes.


CONTRAS

– Falta de barra de vida atrapalha.

– Ilustrações da história muito básicas.


NOTA FINAL: 8,5 / 10

 

Código fornecido pela Final Form Games
Agradecimento especial a Vitor Kazones pela resenha
Anúncios

1 comentário »

Deixe uma resposta