Streets-of-Rage-4-imagem-5Os anos 90 foram sem dúvidas a era de ouro para os Beat ‘Em Up, e com certeza uma das séries mais consagradas no estilo é Streets of Rage. Nascida no Mega Drive e tendo seu último título lançado em 1994, acreditava-se que a série já havia chegado ao seu fim, mas 26 anos depois, a DotEmu e a Lizardcube trouxeram a saga de volta à vida com Streets of Rage 4, uma aventura que resgata o tom clássico ao mesmo tempo que se apresenta à um novo mundo.

A trama se inicia 10 anos após os eventos do último jogo, retornando para Wood Oak City, que estava em paz desde a derrota do seu chefão do crime, Mr. X. Porém, a cidade agora enfrenta um novo perigo, os Gêmeos Y, filhos do antigo criminoso, e que estão dispostos a tudo, inclusive corromper a polícia para atingir seus objetivos.

Streets-of-Rage-4-imagem-6Para enfrentar a nova ameaça, Axel Stone, Blaze Fielding e Adam Hunter retornam para investigar os ocorridos, agora auxiliados por Cherry Hunter, filha de Adam, e Floyd Iraya, ciborgue discípulo de Dr. Zan.

A história se desenrola em diversos novos cenários, como estações de trem, delegacia de polícia e até mesmo dentro de um avião em pleno voo. Todos com armadilhas, os famosos buracos, e repletos de inimigos, muitos já conhecidos e que ganharam um novo visual, mas alguns originais deste capítulo. Ao todo são 12 fases, em diversas localidades, e cada uma contendo seu chefe, que em alguns casos não são maus, apenas estão sendo manipulados, como a nova policial Estel Aguirre, ou o já conhecido Shiva.

Streets-of-Rage-4-imagem-2Os comandos seguem a linha de Streets of Rage 2, que é considerado por muitos como o melhor jogo do gênero. As movimentações dos personagens clássicos são basicamente as mesmas, tanto em seus ataques, quanto nos comandos. Importante notar que aqui foi retirada a funcionalidade “corrida“, implantada em SR3, e que era ativada com dois toques para frente. Os personagens possuem dois especiais, o clássico que gasta a barra de vida, gasto que aqui pode ser recuperado ao atacar um inimigo e não ser atingido, e outro que é uma super técnica, sendo acionada com dois botões  e consumindo o item “estrela”, que pode ser coletado pelas fases.

A arte do jogo está belíssima, tendo sido feita toda à mão pelo artista Ben Fiquet, que trouxe um novo estilo visual junto à engine da Guard Crush Games. Os personagens e os cenários deixaram o estilo pixel para trás e ganharam uma nova roupagem que é de encher os olhos, um trabalho muito competente do artista. Vale lembrar que, para aqueles que sentirem falta da arte pixelada, é possível desbloquear as versões antigas dos personagens, até mesmo daqueles que não retornaram oficialmente para este título.

Streets-of-Rage-4-imagem-1A trilha sonora é outro ponto alto do game, possuindo novas e clássicas canções. Composta principalmente por Olivier Deliviere, a trilha ainda conta com grandes nomes como Yoko Shimomura, Keiji Yamagichi e o já conhecido Yuzo Koshiro, autor dos temas da trilogia original.

Os modos de jogo são diversos, além do principal “História”, é possível participar do famoso “Arcade”, estilo sem continues, “Desafio dos Chefes“, um survival contra bosses em sequência e o modo “Batalha”, um PVP para os jogadores. O game suporta até 4 jogadores no co-op local, além de possuir um modo online, mas este é apenas para 2 participantes.

Entre os segredos, existem 4 estágios secretos no estilo “retrô”, onde é possível enfrentar chefes de SR2, assim como o Mr.X.

Streets-of-Rage-4-imagem-3Infelizmente o título pode ser considerado curto, com apenas 12 estágios, não se leva muito tempo para finalizar a história, esta que, apesar de bem contada, poderia se utilizar de mais recursos atuais, como narrações em áudio e não apenas escrita, e algumas cutscenes ao invés de apenas imagens, mesmo que apenas no fim do jogo. Ainda assim, os diversos modos de jogo e segredos devem manter a vida do título por mais tempo.

Outro fator é que a dificuldade em alguns pontos para apenas um jogador pode acabar sendo elevada, e a falta de um botão de defesa ou esquiva é notada, algo que daria um novo ar para a jogabilidade, fazendo com que esta não fosse totalmente similar ao que já foi apresentado na série.

Streets of Rage 4 é definitivamente um presente especial para os fãs, tanto da série quanto do gênero. Ainda que com uma história curta, é possível se relembrar dos tempos dos arcades, sendo difícil não se levar para um estado nostálgico dos anos 90, este que está estampado no estilo visual do jogo, desde os trajes, o clima neon e o estilo dos filmes de ação policial da mesma época. É só pegar os controles e organizar a jogatina na sala com os amigos, se preparando para reviver estes momentos.

Streets-of-Rage-4-imagem-4


PRÓS

+ Estilo visual está lindo e cativante

+ Diversos modos para estender a vida do jogo

+ História não é o forte do gênero, mas é bacana ver que deram uma atenção aqui

+ Trilha sonora espetacular, combinando perfeitamente com as fases

+ Dificuldade única, porém bem dosada para grupos, jogar sozinho deve ser um pouco mais desafiador

+ Controles responsivos e bem localizados, além de contar com um bom número de combos e especiais

+ Diversão garantida no coop local


CONTRAS

– Falta um botão para defesa ou esquiva que adicionaria um fator novo na série

– Cenas são apenas em imagens, sem áudio ou cutscenes

– Seria interessante ter outros personagens jogáveis deste capítulo (Não contando os secretos no estilo pixelado)

– História bem curta, poderia ser um pouco mais extensa para que a duração do jogo fosse maior


NOTA FINAL: 8 / 10

Jogo fornecido com código digital pela DotEmu e testado no PS4.

Anúncios

Deixe uma resposta