Para a alegria de todos os fãs, a continuação do Crash finalmente chegou com novos desafios, jogabilidades e nostalgia aos montes. Já adianto que se você é tão fã quanto eu, suas expectativas serão surpreendidas perante este obra prima. Jogo já está disponível para Ps4 e Xbox.

Apesar do jogo ter muita novidade (falaremos sobre isto em breve) o jogo se manteve no mesmo foco da trilogia principal: Uma história e fases de plataformas cujo os seus movimentos precisam ser cada vez mais precisos a medida que avança. O jogo além de se manter fiel ao gênero conseguiu inova-lo, assim como a trilogia principal também conseguiu inovar o gênero de plataformas.

MELHOR EXPERIÊNCIA NARRATIVA

A primeira grande diferença a ressaltar é a narrativa do jogo. Nos jogos anteriores não se tinha um grande foco no enredo do jogo, e também não existia tradução e boa parte dos jogadores nem tinham o interesse de traduzir as poucas falas da franquia principal.

No fim da trilogia principal Neo Cortex, N. Tropy, N. Gin e Uka-Uka ficam presos em outra dimensão. Claro que conseguem fugir, mas com um grande custo: abrir fendas dimensionais/temporais por todo mundo. Aku-Aku, a máscara guia de Crash Bandicoot e a Coco, sente que algo terrível aconteceu e decide convocar o não tão preocupado protagonista da série para salvar o multiverso. Assim precisam restaurar a ordem com a ajuda das máscaras Quantum.

Apesar do tom de história de ficção científica, o que já é legal pra mim e normal até na franquia, a história se desenvolve com leveza e com grande teor cômico presente em todos os personagem do jogo.

A MESMA GAMEPLAY DE SEMPRE MAS COM MUITA NOVIDADE

Nunca jogou Crash!? É só chegar no fim da fase desviando de inimigos e evitar explosivos no caminho.


Já jogou Crash!? Senta que lá vem história… Além de “pulo-duplo”, “barrigada”, “dash + pulo-duplo”, que são algumas manhas da galera que conhece a franquia, você terá poderes sobrenaturais concedido pelas máscaras Quantum: desaceleração do tempo, transitar dimensões, alterar gravidade e massa superdensa são os 4 novos poderes e aí já vem muita gameplay nova.

Jogar com Coco não parece ser nenhuma novidade pra ti? E que tal poder customizar ela e o Crash a medida que conquistar gemas, fazendo missões em cada fase?

Que tal então poder jogar com Neo Cortex, Tawna e Dingodile e cada um ter sua própria jogabilidade? Use a arma de Neo Cortex para mudar a composição de inimigos os transformando em gelatina para saltar mais alto, use a pistola gancho de Tawna para escalar e saltar paredes como uma pirata-aventureira, controle o canhão de Dingodile sugando caixa e atirando TNT’s nos inimigos.

Além disto tudo você ainda pode jogar as fases no modo N’Verted, onde as fases além de serem mais difíceis também apresentam uma coloração gráfica diferenciada para cada mundo, é tão bonito que até reduz a raiva que passei para concluir as fases.

TEM MULTIPLAYER, SÓ QUE NÃO…

Anunciaram o modo multiplayer, mas vou te dizer como funciona em passos:
-Escolha quantos jogadores, de 2 a 4;
-Escolha um dos modos: ponto de controle e/ou morte, sequência de caixas e time trial.
-Joga um por vez, precisa nem ter dois controles

É um multiplayer que mesmo se não tivesse você poderia organizar na sua casa sem problema algum, simples.

ANTIGO X NOVO

O novo conseguiu trazer diversos efeitos nostálgicos da franquia:
-Apesar da melhoria gráfica, o jogo mantém as mesmas raízes;
-Fases correndo pra cima da câmera;
-Montar no urso Polar;
-Surfar pra prancha turbinada;
-Músicas nostálgicas da franquia e muito mais.

Única coisa que sinto falta é a diversidade da animação de mortes. Nos jogos antigos tinha basicamente uma animação de morte para cada inimigo.

RESUMO

Crash Bandicoot 4: It’s About Time conseguiu superar todas as expectativas, trazendo muitas novidades sem perder as raízes do gênero de plataforma. Além de tudo isto deu jogabilidade aos personagens já existentes na franquia e trouxe novas modalidades de dificuldade. O jogo está excelente tanto para fãs, quanto pra quem chegou agora na franquia.


PONTOS POSITIVOS

+Divesidade de Gamplay;
+Manteve as origens do gênero;
+Personagens cômicos e cativantes;
+História e enredo envolventes;
+Fases divertidas e desafiadoras;

+Jogo 100% Pt-Br
+Mecânicas de customização dos personagens.


PONTOS NEGATIVOS

-Ângulo da câmera atrapalha em alguns momentos;
-Multiplayer decepcionante.


NOTA FINAL: 10/10

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s