A franquia DiRT passou por inúmeras mudanças ao longo dos seus 13 anos de existência: o primeiro e o quarto título focam na modalidade rali de competições automobilísticas, enquanto o segundo e o terceiro apostam em eventos variados e muita personalidade. Com o surgimento da série derivada DiRT Rally, a franquia acabou com dois títulos focando em uma experiência de rali mais purista (lembre-se: DiRT 4 volta investindo com tudo na modalidade rali). Uma decisão um tanto quanto… questionável. Com a série principal voltando às raízes, qual a necessidade da série spin off Rally? E é aí que entra DiRT 5: Que traz de volta a abordagem arcade do segundo e terceiro títulos, transbordando personalidade e diversão.

Desenvolvido e publicado pela Codemasters, o jogo foi construído como um festival de corridas off-road, sendo a própria narração do jogo realizada por dois podcasters. Antes mesmo de chegar aos menus de DiRT 5 você é apresentado à duas corridas que servem para mostrar que a franquia decidiu abraçar de vez o lado arcade da força. Visuais coloridos, trilha sonora explosiva e um gameplay muito, mas muito mais acessível quando comparado aos dois últimos jogos da franquia.

Os carros são distribuídos em classes, e você pode customizar a direção dos veículos caso busque um gameplay mais refinado, mas as configurações padrão já são bastante eficientes para todas as situações e permitem que você, por exemplo, realize drifts insanos com maestria mesmo sem nunca ter jogado jogos de corrida.

O modo campanha oferece muitas horas de jogo e pode ser jogada com um amigo em modo split-screen. Dividida em capítulos, o jogador pode escolher o caminho que quer seguir, deixando alguns eventos de lado caso assim desejar. Só é importante mencionar que quanto mais eventos você jogar, mais dinheiro para carros e cosméticos desbloqueados terá.

A narração, mencionada anteriormente, embora muito pouca ofereça do ponto de visto narrativo, é ótima para contextualizar os eventos e dar vida ao mundo de DiRT 5.

Além do modo campanha, existem os modos Arcade, Multiplayer e Playground. Este último sendo um modo de edição de eventos bastante acessível em que o jogador pode criar suas próprias pistas de corrida e desafios.

DiRT 5 oferece muito conteúdo de qualidade, mas, como sempre, há um custo: as telas de loading são frequentes e, quando precedem eventos, longas. Além disso, alguns bugs gráficos são frequentes e a qualidade da imagem volta e meia deixa a desejar (ao menos o jogo roda a 60fps).  

CONCLUSÃO

            DiRT5 retorna às raízes, focando em um gameplay arcade cheio de estilo e acessível para todos, apresentado através de um visual colorido e uma trilha sonora cativante. Apesar de algumas limitações técnicas, há de se reconhecer que ele figura entre os melhores jogos de corrida de 2020.

PONTOS POSITIVOS

– Jogabilidade arcade acessível;

– Transborda estilo;

– Horas de diversão.

PONTOS NEGATIVOS

– Telas de loading excessivas;

– Bugs gráficos recorrentes.

NOTA FINAL: 9,0 DE 10,0

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s