Eternos chega aos cinemas no dia 4 de Novembro e traz consigo a resposta que os fãs da Marvel mais tem feito ultimamente: “O que está por vir?”

Originados a partir dos primeiros habitantes da Terra, os Eternos fazem parte de uma raça modificada geneticamente pelos deuses espaciais conhecidos como Celestiais. Dotados de características como imortalidade e poderes cósmicos, eles possuem a missão de aniquilar todos os Deviantes existente.

Trataremos aqui apenas dos termos técnicos e de informações já entregues nos trailers ou sinopse. Sem spoilers!

O PRINCÍPIO DE TODAS AS COISAS

Podemos dizer que Eternos é o livro sagrado do UCM, como o Alcorão é para o islamismo ou a Bíblia para o cristianismo. A existência dos Celestiais e a criação dos universos e seus respectivos planetas são temas abordados logo no começo do filme através de um breve resumo ao estilo Star Wars.

Qual a consequência de se ter um predador alfa em um ecossistema incapaz de se defender dele? Os Desviantes são uma raça de monstros que domina a Terra, inclusive tratados aqui como a causa da extinção dos dinossauros. Se enfrentar tal aberração nos dias de hoje já seria um desafio, imagine para os homens das cavernas? Os Deviantes impediam a evolução de qualquer outra raça na Terra, e por isso os Celestiais enviaram os Eternos.

Mais de 2h30 de informações em grande escala

Marvel teve que explicar cada personagem, cada trama, o pensamento de cada um, realizar referências aos acontecimentos do Blip, gerir um enredo com reviravoltas e por fim ainda deixar no ar o que esperar do UCM nesta nova fase. Sim, foi uma ideia um tanto quanto pretenciosa da Marvel e tenho certeza que seria melhor explorado se fosse uma série, mas com certeza não venderia tanto.

Apesar de ser um dos filmes mais longos da Marvel e de ter aproveitado bem o tempo, não foi suficiente. Faltou aprofundamento na trama e nos personagens, para que o espectador pudesse sentir mais afinidade. Dadas as circunstâncias da origem do grupo e de tudo que o filme abrange, não tinha como evitar este problema.

Todos recebem o mesmo tempo de holofote e, apesar da explicação ser rápida, é tudo bem organizado e coeso. Uns se apegam à Terra e não querem voltar para casa, outros não conseguem deixar de intervir nos conflitos da humanidade, e por aí vai. Alguns são carismáticos e geram aqueles alívios cômicos que não podem faltar, outros são mais ranzinzas.

O conteúdo deste filme é obrigatório para entender o futuro do UCM e por mais que o vilão de Eternos não seja o próximo inimigo em combate direto, ele vai certamente ser um adversário de grande peso em algum momento.

Só um detalhe: originalmente eram pra ser doze eternos! A diretora Chloé retirou dois personagens do elenco para ter mais tempo para trabalhar.

Atuações

Kumail Nanjini (Kingo), Ma Dong-seok (Gilgamesh) e Lia McHugh (Sprite) são os que mais se destacam. Kingo é um rio de carisma, Gilgamesh representa bem o papel de fortão/fofo, e Sprite traz consigo a melhor trama entre os personagens e teve as melhores expressões de sentimento.

Angelina Jolie (Thena) faz bem a sua parte, mas infelizmente é limitada pelo próprio roteiro que lhe deu um papel de personalidade confusa. Os demais dos protagonistas apresentaram a risca o que o roteiro pedia.

A Thena (Angelina Jolie)
FOTOGRAFIA

Aqui é onde a diretora Chloé Zhao mais se destacou. Eternos dá mais que uma “brecha” para cenas de fotografia, dá uma verdadeira “Janela”.

Como eles estão na Terra desde o princípio das civilizações humanas, o que não faltavam eram opções de cenário. Babilônia, Índia, Egito e China são alguns dos cenários utilizados e é tudo muito harmonioso, envolvente e completo até nos detalhes. O afinco da diretora é tanto no que se diz respeito a ambientação que até gravações próximo a um vulcão ela realizou.

A paleta de cores não é tão colorida como normalmente é no UCM, e isso não é um defeito. Os figurinos dos Eternos são chamativos, porém os tons neutros não geram poluição visual ou reduzem a exuberância e o contraste com os ambientes.

EFEITOS ESPECIAS E…COMBATE EM TURNOS!?

Como um influencia diretamente o outro, resolvi falar sobre ambos no mesmo tópico.

Boa parte dos integrantes não possuem uma habilidade de confronto. Isso os distancia de qualquer outro grupo de super-heróis como Vingadores e Liga da Justiça e também afetou o modo que o combate acontece. Estamos acostumados com aquela “bagunça organizada” onde tudo é embolado e coreografado com mudanças frenéticas no ângulo das câmeras e tudo mergulhado em uma chuva de efeitos especiais, porém aqui o combate é mais lento. A visão é limpa e panorâmica com poucos cortes de câmera, os efeitos especiais utilizados aqui são os mais simples na medida do eficaz. Dá pra entender tudo o que acontece com muita facilidade, já que parece até uma versão live-action de Chrono Trigger.

Tem um que cura, outro que atordoa, outro que ilude e imobiliza, um que bate, um que defende e por aí vai. Apesar de sentir estranheza e me sentir em uma versão Marvel dos Cavaleiros do Zodíaco, não é ruim, só é muito diferente do que estou acostumado.

Não é por implicância, mas tem uma velocista no grupo e os efeitos especiais dão uma aula na série “The Flash”

RESUMO E MOTIVO DAS NOTAS BAIXAS

O filme está longe de ser maravilhoso, é bom. Eu entendo que a direção queria trazer mudança e uma nova perspectiva ao UCM, só que essa mudança tem que ser gradativa. Foram mais de dez anos de cinema para criar uma padrão Marvel de fazer filme e mudar uma coisa e outra faz parte, mas mudar tudo foi drástico demais. Em uma franquia grande como esta qualquer mudança precisa ser gradativa justamente para não gerar estranheza aos fãs.

Eternos traz muita informação, ótimas cenas, um combate diferente e visualmente limpo, traz novas tramas e um elenco satisfatório. Não cometeu erro algum na execução, mas infelizmente cometeu erros no planejamento como um todo. Isso explica o tanto de notas baixas por parte da crítica.

Para aproveitar o filme da melhor forma possível, vá com a mente aberta para novidades. Eternos é o grupo mais conceitual da Marvel, até momento! De qualquer forma todo o fã é intimado a ver este filme para entender a próxima fase. O filme poderia MUITO ruim e ainda assim todos teriam assistí-lo.

Bem, é um filme da Marvel fora da caixa.

O FILME TEM DOIS PÓS-CRÉDITOS!!!!!!!


pontos positivos

+Figurinos e ambientações de tirar o fôlego;
+Tempo de filme bem aproveitado;
+Nenhum atuação deixa a desejar e algumas são incríveis.


PONTOS NEGATIVOS

-Roteiro limita algumas atuações;
-Combate gera estranheza na primeira impressão;
-Falta de aprofundamento na trama dos personagens.


NOTA FINAL: 7/10

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s