Guardians of the Galaxy: The Telltale Series é um jogo de aventura episódico desenvolvido e publicado pela Telltale Games. Baseado na série de quadrinhos Guardiões da Galáxia, da Marvel Comics, o primeiro episódio do jogo foi lançado em 18 de abril de 2017 e o último no dia 07 de novembro de 2017, nas plataformas Nintendo Switch, PlayStation 4, Xbox One, Android, iOS e Microsoft Windows.

Logo de cara, o Guardians of the Galaxy da Telltale define o palco cheio de ação e sarcasmo que está por vir. Há uma quantidade certa de exposição para manter as coisas no caminho certo e estabelecer seus personagens sem explicar coisas demais para aqueles que estão familiarizados com os quadrinhos ou filmes. Mas enquanto suas aproximadamente cinco horas de jogo são ritmadas como um filme e consistentemente envolventes, seus elementos de escolha e exploração mais semelhantes a jogos tiram você da história, em vez de mantê-lo fundamentado nela.

O jogo começa forte, imediatamente mergulhando em ação. Os Guardiões recebem uma ligação do Nova Corps, que precisam de ajuda para lutar contra Thanos. Logo, sua nave está caindo e eles tropeçam em uma batalha. Pode parecer um pouco abrupto se você não estiver familiarizado com os Guardiões, mas brigas entre a equipe preenche a maior parte das lacunas com suas personalidades e dinâmicas. Todo o episódio parece fiel aos seus personagens, especialmente como eles são retratados no filme, e é uma boa introdução para o que eles são, sem depender de longa exposição.

Antes da luta começar, você encontra alguns soldados do Nova Corps dizimados por Thanos e tem que fazer algumas explorações para descobrir as coisas. É a primeira de várias seções de aventura de apontar e clicar que parecem fora do lugar na estrutura semelhante a um filme neste jogo. Uma vez que não é imediatamente aparente o que você está procurando, uma seção que levaria talvez um minuto em um filme pode levar dez aqui, e as coisas ficam paralisadas. É quase como se a sua participação fosse apenas para garantir que você está realmente prestando atenção no jogo.

A luta contra Thanos em si é baseada apenas em apertar botões pré-definidos. Mudar entre os membros da equipe para tentar levar Thanos para baixo se encaixa bem no estilo de eventos rápidos da Telltale, e também é uma configuração crítica para o conflito real no centro do primeiro episódio: aumento das tensões entre os Guardiões. A maioria de suas decisões importantes giram em torno de se unir a um membro da equipe em detrimento de outro. Depois do tipo de experiência de união que somente um lutador genocida pode alcançar, não ser capaz de fazer todos felizes é um pouco angustiante, e essas decisões têm peso para eles.

Opções de diálogo menos importantes podem revelar alguns bastidores, mas muitas delas podem ser confusas, já que o Star Lord tem uma personalidade tão bem estabelecida. Ele é sarcástico a maior parte do tempo, mas quando você tem opções, pode escolher dizer algo um pouco mais meloso sobre amizade e família. Isso por si só funciona bem, mas como o episódio continua, pode parecer que você está escolhendo entre agir da maneira que você acha que ele agiria e dizendo as coisas que você realmente quer dizer. Em certas situações, é chocante ter escolhas quando a decisão dele faria parecer óbvia, especialmente dado o formato cinematográfico do jogo.

Devido a essa caracterização, no entanto, as piadas são feitas com mais freqüência do que nunca, e interações ainda menos importantes servem para construir a equipe. Isso e uma boa atuação da voz equilibram alguns poucos diálogos ásperos. Momentos calmos e íntimos entre personagens são o que o Telltale faz melhor, e esse jogo consegue um bom equilíbrio entre o estilo dos Guardiões e as conversas com um pouco mais de significado para eles. Um ponto forte do jogo são os flashbacks de todos os guardiões, que contam mais do seu passado, revelando todo o drama ocorrido em suas vidas.

O jogo ainda tem uma decisão importantíssima no final, que deixará o jogador friamente indeciso: é jogar pra saber mesmo. Só o que pode ser dito é que tal escolha certamente afetará alguns detalhes importantes do próximo jogo desta série.

Guardians of the Galaxy configura um conflito importante e questões sérias sobre a galáxia. Alguns elementos de gameplay podem tirar o jogador da experiência por alguns momentos, mas esta também é uma introdução convincente para a série, que capta os encantos únicos dos Guardiões. Além disso, o jogo conta com diversas músicas fantásticas.


PRÓS

+ Cenários e visuais belíssimos
+ Enredo divertido
+ Histórias do passado dos personagens são emocionantes
+ Intrigas entre os personagens são bem criativas


CONTRAS

– Este gênero de jogo pode não atrair muitos jogadores
– Duração do jogo poderia ser maior
– O gameplay muitas vezes quebra a imersão na história


NOTA FINAL: 8,5

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s