A maior feira de games da América Latina, BGS – Brasil Game Show deste ano trouxe mais um embate entre as gigantes dos games. Algo que não é muito comum, nem mesmo a E3 de 2019 conseguiu reunir as três maiores empresas de games.

As já esperadas Microsoft e Sony marcaram presença e trouxeram seus consoles e jogos para mesa. Já a Nintendo, que após 6 anos volta a figurar no cenário nacional, entrou em grande estilo no páreo.

Vamos começar por onde temos menos a falar, a Sony montou um grande stand, mas somente em espaço ocupado. Não era chamativo, meio sem cor, me lembrou mais um corredor com telas. As atrações não mexeram tanto com o público, faltou aquele animador para manter a galera agitada no stand, envolvida com os jogos e por consequência jogando o que eles estavam expondo. Os pontos altos da Sony foram a possibilidade de jogar Death Stranding e Final Fantasy 7 Remake. Ainda assim, as notícias de Playstation 5 bombaram esta semana e na feira nem um sinal de fumaça.

Apesar do grande e bem colorido stand da Nintendo, pouca coisa foi revelada sobre o próximo grande exclusivo, Pokemon Sword e Shield, limitando-se apenas a uma pequena área com um cenário para foto impressa. O foco da empresa estava em dar o máximo de oportunidade para os visitantes jogarem seus principais jogos, entre eles Mario Kart 8, Mario Maker 2, Zelda Link’s Awakening e Super Smash Bros.

A grande novidade ficou por conta do Luigi’s Mansion 3, lançamento do mês de Outubro para Nintendo Switch, o qual os visitantes tiveram oportunidade de jogar em primeira mão por 15 minutos. A fila era realmente grande, mas para os fãs da Big N deve ter valido muito a pena.

O que mais senti falta foi de uma arena ou palco com competições principalmente de Super Smash Bros, Mario Kart e Mario Party. Acredito que teria animado o ambiente e os visitantes toda certeza teriam ficados animados para participar, além da premiação (exemplo stand com Fifa 20 que estava fazendo campeonatos diários com jogo como premiação).

Por fim, a Microsoft! Não foi nenhum primor nos lançamentos e novidades, limitando-se a dar destaque aos lançados no mês passado, Gears of War 5 e PES 2020. Mas o grande diferencial, o que fez a Microsoft na minha opinião ser a melhor avaliadas das três, foram os eventos de palco. Não existiu um único momento em que passei pelo palco da Microsoft e não estava uma galera em frente curtindo as disputas de pro players, e o melhor, com narração ao vivo e interação com o público.

Realmente o palco, as competições, as interações com os visitantes são o grande diferencial de um stand. Estas são as diferenças entre você apenas passar, olhar e procurar um brinde, para o momento em que você percebe que está curtindo o evento.

Espero que no próximo ano a Nintendo esteja mais bem ambientada no evento e que faça jus ao apelido de Big N ao trazer um palco com competições, influenciadores nintendistas e conteúdo em PT-BR (isso mesmo, voltar de vez ao Brasil). Já para Sony, os votos são de que venha com lançamentos e o que o público quer ver. E você Microsoft, mantenha o palco animado, mas não esqueça que nós queremos novidades.

Siga no instagram @aliancageek para acompanhar a BGS 2019, novidades e tudo mais do mundo geek.

Anúncios

Deixe uma resposta